slideslide

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Conheça minha história

Eleições nos EUA desfocam municipais no Brasil

Suspeitas de fraude nas eleições americanas chamam a atenção do mundo e interferem na atenção do eleitorado paulistano. Enquanto isso, Major Costa e Silva percorre a cidade para ouvir a população.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Enquanto a apuração das eleições nos EUA transcorrem, surpeeendendo a opinião pública internacional, relatos de fraudes são noticiados por diversos veículos de informação independentes da mídia controlada pelos democratas. 

Em Nova-York, eleitores receberam em casa cédulas com dados errados. Eleitores do Queens receberam cédulas militares. Cédulas dirigidas a militares pelo correio foram encontradas na lixeira. Minneapolis, por sua vez, pode ter sido palco de um esquema fraudulento de coleta de cédulas. Em Michigan, foi descoberta a omissão de pelo menos 600 votos dirigidos a Trump. 

Os exemplos acima são alguns, entre inúmeros outros envolvendo as suspeitas de fraudes consequentes da polêmica modalidade de votação pelos correios. De fato, é uma regra curiosa receber votos novos após o término do prazo para se votar pessoalmente. 

Enquanto os americanos se debatemem torno do assunto, a mídia nacional relega a barras de rodapé o cenário dinâmico das eleições municipais no Brasil. Enquanto o povo brasileiro perde o foco, números sobem e descem.

A chapa formada por Republicanos e PTB, encabeçada por Celso Russomano e apoiada pelo presidente Jair Bolsonaro, não apresenta bom desempenho segundo as pesquisas mais recentes. Segundo pesquisa do Ibope, Celso Russmonao surge em segundo lugar, com 20% das intenções de voto. Já a Datafolha, cujo grau de confiabilidade é bem mais baixo, atribui a Bruno Covas 28% das intenções de voto, e a Russomano, 16%.

A chapa encabeçada por Russomano se tornou a opção do eleitorado conservador, desde o apoio declarado por parte do presidente da República. Contudo, a apenas 9 dias das eleições, o debate sobre as eleições nos EUA tem predominado, o que talvez prejudique o cenário local. 

São quase 2 mil candidatos disputando 55 vagas na câmara dos vereadores, e pelo menos 3 candidatos à prefeitura afirmando-se como alternativa ao atual prefeito e candidato à reeleição Bruno Covas: Márcio França, Guilherme Boulos e Celso Russomano. Os três candidatos estão de acordo quantoà aliança entre Covas e João Dória, embora apresentem plataformas muito distintas. 

No cenário Paulista, Márcio França é o candidato de centro; Boulos, o legítimo representante da esquerda e Celso Russomano, o nome da direita.

Enquanto o circo pega fogo nos EUA e o PSDB corre na corda-bamba para se manter no poder em São Paulo, sob forte ataque de todos os outros espectros políticos, o Major Costa e Silva continua percorrendo a cidade de São Paulo para ouvir o eleitorado mais preocupado com o próprio futuro, que em previsões incertas de mídias com o olhar menos focado no Brasil que nos desdobramentos eleitorais da potência vizinha.

 
Tecnologia do Google TradutorTradutor