slideslide

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Conheça minha história

Rejeição a Dória interfere nas Eleições 2020 em São Paulo

Entenda como a fortíssima rejeição ao governador de SP João Dória interfere nas eleições municipais 2020

 

Como tem reiterado o candidato Major Costa e Silva ao longo de Lives regulares dirigidas a seus apoiadores, João Dória é campeão de impopularidade em São Paulo. Não por acaso, o candidato a prefeito Bruno Covas excluiu suas participações nos vídeos de campanha, como afirmou o portal Terra Brasil notícias

O governador de SP João Dória não é exatamente um político, mas um empresário que se vale da cadeira no Executivo paulista para ampliar a produtividade de seus negócios. Tanto isso não é segredo para ninguém que a reação da população à obrigatoriedade de se tomar a vacina foi controversa. Dória tem um escritório na China. Consequentemente, não espanta seu interesse em vender quaisquer produtos chineses no Brasil. Que se sirva de sua cadeira política para fazê-lo, contudo, é algo mal visto pela população.

Toda a gestão COVID-19 em São Paulo, ao que parece, sofreu influência de interesses comerciais por parte do governador.

Por isso, enquanto se mantinha comércios fechados e se destruía o capital de giro dos pequenos comerciantes de rua, frentes de defesa das liberdades individuais moveram manifestações sistemáticas contra a atitude combinada de Bruno Covas e João Dória. Mais de um grupo moveu, na Alesp, processos de impeachment por improbidade administrativa em virtude da duvidosa gestão. Se os memes que correm pelas redes dizem algo sobre a insatisfação popular com seus governantes, Dória anda em péssimos lençois...

 

 

Daí que duas situações se combinam diante das eleições que começam domingo próximo: por um lado, candidatos intensificam as críticas à dupla para mostrar que estão dispostos, se eleitos, a EVITAR a repetição da quarentena após as eleições. Por outro lado, candidatos ligados a Dória escondem o parentesco na esperança de reeleição.

Major Costa e Silva, que esteve presente em TODAS as manifestações pela abertura do comércio e em defesa da quarentena vertinal proposta pelo governo federal, marca presença entre defensores das liberdades individuais, da abertura permanente do comércio e da não-proibição ao trabalho dos autônomos. Quem conhece a intensa atividade comercial de São Paulo, sabe o quanto as intervenções de ferro impostas pela dupla Bruno Covas e João Dória prejudicaram a economia da cidade e do estado.

 

 

Curiosamente, as pesquisas publicam números que, segundo os mais céticos, induzem o voto em candidatos de esquerda ou centro-esquerda. Quanto maior surge a vantagem de Bruno Covas nas pesquisas recentes, mais se pretende, conforme o eleitorado alerta às manipulações tradicionais de parte da imprensa em período de eleições, desestimular o voto em Celso Russomano, opção ao eleitorado que busca um candidato alinhado ao governo federal, isto é, capaz de enfrentar João Dória e proteger a cidade de São Paulo de novas quarentenas.

Domingo promete surpresas...

Tecnologia do Google TradutorTradutor